Take a fresh look at your lifestyle.

Polícia Federal é acionada para investigar supostas candidaturas laranjas




O Ministério Público Federal, através da procuradora regional eleitoral Eunice Dantas, concluiu o Procedimento Preparatório Eleitoral (PPE) que investiga possíveis candidaturas laranjas de mulheres em Sergipe nas eleições de 2018.

Além da Polícia Federal, a procuradora pediu intervenção da Procuradoria Geral da República, em Brasília, para investigar as verbas destinadas pela direção nacional do PSDB para candidatas em Sergipe.

Chamou a atenção do MPF que algumas candidaturas receberam altos valores para suas campanhas e obtiveram número baixo de votos.

O MPF tomará as seguintes providências:

  • Enviar cópia do PPE à Polícia Federal requisitando a instauração de inquérito policial para apurar eventual crime eleitoral;
  • Enviar cópia do PPE à Procuradoria-Geral Eleitoral para adoção de eventuais medidas que entender cabíveis;
  • E questionar o TRE/SE sobre qual foi o total de recursos provenientes do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha recebidos pelo Diretório Estadual do PSB para as eleições de 2018 e quanto foi o total deste montante (recursos provenientes do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha) que o Diretório Regional do PSB direcionou para candidaturas do sexo feminino.

MDB

Uma candidata alegou ter recebido R$ 484,924,34 para a campanha eleitoral. A procuradoria encontrou fortes indícios de falsidade na apresentação das contas, já que a campanha apresentou gastos de R$ 418.505,00 com apenas duas aparições da candidata, uma no rádio e outra na TV, sem divulgação na internet, o que indica que a campanha foi amadora. Notas fiscais não foram apresentadas para os gastos realizados com verba do Fundo Partidário.

PSDB

Uma candidata disse que recebeu R$ 80 mil enquanto na prestação de contas consta R$ 188 mil. Em depoimento não soube explicar a diferença dos valores.

Outra candidata recebeu R$ 80 mil e disse que desconhecia o valor de R$ 100 mil, valor que entrou em sua conta e depois voltou para o partido.

Uma terceira candidata afirmou que recebeu R$ 80 mil e desconhecia uma doação de pouco mais de R$ 100 mil.

PSB

A procuradoria investigou ainda o recebimento de 30% do Fundo Especial de Campanha Eleitoral e oficiou o Tribunal Regional Eleitoral para saber o montante que foi repassado pelo partido para as candidatas.

DEIXE SUA OPINIÃO AQUI