Take a fresh look at your lifestyle.

Sindicato denuncia casos suspeitos de COVID-19 em Carmópolis

O Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro/SE) denuncia casos suspeitos de Covid-19 no Polo de Carmópolis e a falta de medidas de prevenção por parte da Petrobras. O sindicato ainda denuncia o tratamento diferenciado entre funcionários e terceirizados.

A diretora do Sindipetro AL/SE, Gilvani Santos, explica que desde a semana passada o sindicato solicitou a Petrobras a suspensão das atividades, deixando apenas funcionando, em regime de plantão, os setores que não podem parar.

“Mas isso não aconteceu. Na sede em Aracaju os funcionários próprios foram liberados para trabalhar em casa. Em Carmópolis o setor administrativo também reduziu, mas os terceirizados do setor operacional que atua nas estações, sondagem, manutenção e em campo continua tudo normal. Os trabalhadores estão totalmente expostos inclusive na sondagem os trabalhadores atuam em duplas e ficam muito próximos um aos outros”, diz.

Gilvani conta que irá encaminhar novamente a Petrobras um documento solicitando, pelo menos, a suspensão do serviço de sondagem, e que irá recorrer ao Ministério Público do Trabalho para que medidas legais sejam adotadas.

“A Petrobras diz que preza tanto pela segurança dos trabalhadores e aqui não estou vendo isso. Recebemos a informação de quatro casos suspeitos de COVID-19 que estão sendo investigados, justamente de trabalhadores da área de sonda porque trabalham muito próximos. Isso é inadmissível, os trabalhadores estão totalmente expostos”, afirma.

O Sindipetro também denuncia medidas arbitrárias por parte da Petrobras. Gilvani conta que desde o fim da greve, encerrada mês passado, os diretores do Sindipetro estão proibidos de entrar nas unidades da estatal. “A empresa não liberou meu crachá para entrar. Não podemos nem inspecionar. Estamos recebendo informações e fotos dos nossos filiados, do setor de Recursos Humanos e dos trabalhadores que estão vivendo essa situação de perto”, critica.




Recomendações

O Ministério Público do Trabalho de Sergipe (MPT/SE) orienta aos trabalhadores que se sentirem lesados devem entrar em contato com o órgão através do site www.prt20.mpt.br e fazer sua denuncia. O MPT/SE informou ainda que casos de demissões e abusos relacionados à situação de pandemia estão sendo priorizados pelo órgão, e que notificações recomendatórias estão sendo expedidas para que as empresas possam seguir.

Petrobras

A assessoria de comunicação da Petrobras informou que até o momento, a empresa tem quatro casos confirmados em todo o país, mas nenhum em Carmópolis. A assessoria reafirmou que vem monitorando continuamente o quadro de saúde mundial decorrente da pandemia de Covid-19 e adotando medidas para proteção de seus colaboradores (próprios e terceirizados), além de prevenção à disseminação nas regiões onde atua. Em complemento às medidas já adotadas – como intensificação do teletrabalho em atividades administrativas, monitoramento de casos suspeitos e ações preventivas pré-embarque – a companhia adotou ações de redução segura de efetivo e ajustes na escala de trabalho em suas unidades marítimas.

Por Karla Pinheiro/Infonet

DEIXE SUA OPINIÃO AQUI