Take a fresh look at your lifestyle.

Representantes do Governo participam de reunião para debater situação da Fafen

Com o objetivo de discutir a atual situação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), localizada no município de Laranjeiras, secretários do Governo do Estado estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira, 11, com representantes políticos dos poderes Legislativo e Executivo, empresários, líderes sindicais, comunitários e sociedade civil, numa reunião ampliada realizada pelo senador Alessandro Vieira.

Representando o governador Belivaldo Chagas, o secretário Geral do Governo, José Carlos Felizola, e o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Pereira, participaram do debate e destacaram os esforços realizados pelo Governo de Sergipe nos últimos meses para suspender a hibernação e para buscar soluções que atendam à problemática que envolve a fábrica administrada pela Petrobras.

“O governador Belivaldo Chagas, atento a essa importante demanda, estará em Brasília em breve, para audiências com o vice-presidente da República e também com outros parlamentares, com pedidos de reunião com ministros, sobretudo de Minas e Energia e com o presidente da Petrobras, para que possamos colaborar com o funcionamento desta importante fábrica que atua no estado. Mas, o importante é que toda sociedade participe dessa discussão. E esse momento, como foi feito aqui, aberto inclusive para que a sociedade civil possa dialogar é fundamental”, afirmou Felizola.

Em discurso, o secretário de Governo também ressaltou a importância da união de forças perante à situação da Fafen dentro da esfera política e social. “A estratégia é a união de todos os sergipanos e isso se faz através da sociedade, mas também através dos políticos. Deputados estaduais, federais e senadores devem estar unidos ao governador do Estado para que, juntos, recorram aos ministérios em Brasília, ao presidente da república e, sobretudo, junto a Petrobras, para que possamos chegar a um denominador comum, para levar a importância da Fafen para Sergipe do ponto de vista social e econômico. É preciso sensibilizar o presidente da Petrobras e presidente da república para que essas unidades, tanto na Bahia quanto aqui em Sergipe, não sejam fechadas. É uma questão até de soberania nacional”, complementou.

Importância do debate

O secretário da Sedetec também participou da discussão, levando dados técnicos relacionados à produção de fertilizantes no Brasil. Segundo José Augusto, as fábricas de fertilizantes cumprem um papel fundamental no país de desenvolvimento da agricultura e da economia.

“Fechar a Fafen significa destruir a agricultura. Se o país tem a pretensão de ser um celeiro agrícola, um produtor agrícola, como é que se fecha a fábrica de fertilizantes? Na prática, temos hoje duas fábricas de fertilizantes nitrogenados em atuação no país. Essas duas fábricas em conjunto respondem a 20% da produção de fertilizantes. Os grandes produtores de grãos, a exemplo de China, Índia e Canadá, exigem pelo menos 50 % da produção de fertilizantes seja feita em solo pátrio. Portanto, ter uma produção de fertilizantes abaixo de 50% é colocar o país em risco”, ressaltou José Augusto.

Mediador da discussão, o senador Alessandro Vieira também reforçou o importante papel do governo do Estado neste processo e destacou a importância do debate realizado. “Quero destacar a alegria em realizar esse primeiro debate, tão importante, e com importantes encaminhamentos discutidos. Acredito que a união de esforços trará êxito a essa luta dos sergipanos e quero dizer que cada um de vocês, que estiveram aqui hoje discutindo essa temática tão importante, também passam a ser responsáveis por essa operação que estamos realizando, que é de salvar a Fafen”, disse Alessandro.

Também participaram da mesa de debate, o deputado federal Laércio Oliveira, os deputados estaduais Georgeo Passos, Kitty Lima e Rodrigo Valadares; o prefeito de Laranjeiras, Paulo Hagenbeck; o ex-governador de Sergipe, Albano Franco; e o diretor do Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro), Edivaldo Leandro.

Últimas ações

O governo do Estado, por ordem expressa do governador Belivaldo Chagas, desde o início de fevereiro deste ano, entrou com ação na justiça para suspender a hibernação da fábrica localizada em Laranjeiras (SE). A unidade entrou em hibernação a partir de quinta-feira, dia 31, interrompendo as atividades gradativamente.

Com fábricas em Sergipe, em Laranjeiras, e na Bahia, em Camaçari, a Fafen tem potencial para empregar 1.500 trabalhadores e gerar mais de 5 mil empregos indiretos.

Juntas, as unidades eram responsáveis por 30% da produção de fertilizantes do País, que importa 70% dela a fim de abastecer a produção nacional de alimentos.

Na última quarta-feira, 06, o governo também realizou fiscalizações, através da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), para averiguar possível vazamento de amônia. Com isso, a Fafen pode ser multada por não possuir autorização ambiental para hibernação.

Além dessas últimas ações, a temática da hibernação da Fafen vem sido discutida pelo governador Belivaldo Chagas desde o início de sua gestão, em 2018, através de reuniões internas e externas, com o objetivo de buscar soluções para a continuidade do funcionamento da fábrica.

Fonte/ASN

DEIXE SUA OPINIÃO AQUI