Take a fresh look at your lifestyle.

Revista Época diz que André Moura é o mais forte no governo do RJ

A mais recente edição da revista Época traz matéria sobre o que considera importância do ex-deputado André Moura (PSC) na gestão do governador Wilson Witzel (PSC), no Rio de Janeiro.

Confirmando que o Pastor Everaldo (PSC) o indicou para o cargo de secretário da Casa Civil e Governança , a revista diz que André se tornou “o braço direito” da atual gestão no RJ.




Na matéria, André pergunta o que é a “nova política”:

O que é a nova política?

Não ter relação com o Parlamento?

E o que vimos na reforma da Previdência foi o quê?

A nova política?

A nova política foi muito mais generosa com o Parlamento do que a velha política.

Aquilo que foi dado em termos de Orçamento, de emendas.

A revista também informa que, em recente reunião com dirigente reunião com dirigente do PSL, antigo partido do presidente Jair Bolsonaro, André, opositor do governo federal, foi contra a filiação do governador.

O governador do Rio de Janeiro, independente de ter razão ou não, entrou em rota de colisão com o presidente Jair Bolsonaro ao dizer que pretende ser candidato a presidente da República em 2022.

Witzel teve o apoio do senador Flávio Bolsonaro, filho do atual presidente, à época deputado estadual, na campanha eleitoral para governador.

A rivalidade política tem colocado dúvidas sobre se o governo federal cumprirá os termos do Regime de Recuperação Fiscal, assinado com o Estado no governo Michel Temer (MDB).

Segundo a revista,

para se precaver, Witzel editou um decreto dando amplos poderes a (André) Moura para fiscalizar todos os órgãos da administração estadual.

Agora, todas as pastas têm de prestar contas à Casa Civil (pasta comandada por André) sobre as medidas tomadas, para não ferir o Regime de Recuperação Fiscal.

Fonte: NE

DEIXE SUA OPINIÃO AQUI