Take a fresh look at your lifestyle.

Homem passa mais de 30 horas em poder de sequestradores

O drama vivido pelo jovem Thiago José de Carvalho Bastos, de 31 anos, teve fim nas primeiras horas desta quarta-feira, 13, após chegar em sua residência no bairro Aruana. Thiago afirma ter sido mantido em cativeiro por mais de 30 horas em um local que ele não consegue identificar.

Segundo informações fornecidas pela irmã dele, Daiana de Carvalho, narradas pelo próprio Thiago ao chegar em casa, ele teria sido raptado confundido com outra pessoa e por diversas vezes escutou as vozes dos sequestradores discutindo a forma de matá-lo. Um deles, contrapondo ao grupo, afirmava que Thiago era o cara errado.

“Ele foi confundido com outra pessoa e sequestrado. Ele saiu de casa na segunda-feira, às 19:35, recebeu um telefonema e acabou indo na casa de um amigo. Nesse percurso, um carro parou, uns caras saíram de dentro do carro, pegaram ele e com arma em punho colocaram ele dentro carro. Logo em seguida, obrigaram ele a tomar um comprimido e colocaram um capuz no rosto dele”, relata Daiana.

Ela continua: “Ele lembra que o carro estava correndo muito e quando ele acordou já estava dentro de um quarto e só tinha uma fresta de uma janela, o resto estava tudo escuro. Ele ouvia vozes falando como é que eles iam matar, como é que iam fazer e tal. Um deles falava muito que achava que não era esse e que tinha pego a pessoa errada. Enfim, mantiveram ele por mais de 30 horas sem água, sem comida, sem nada”, conta a irmã.

Ainda segundo Daiana, o celular do irmão ficou retido com os sequestradores, que chegaram a atender uma ligação feita pela família, mas ficaram em silêncio. Neste momento, foi possível escutar a televisão ligada. Depois disso, o aparelho foi desligado e houve a perda da comunicação.

A irmã diz que Thiago conta que em um determinado momento no cativeiro, os homens chegaram fazendo muito barulho e já com outro rapaz. Foi aí que tiraram Thiago, colocaram dentro do carro e o abandonaram numa estrada no Mosqueiro.

“Ele disse que quando jogaram ele para fora do carro disseram que ele tivesse cuidado e que não falasse nada para a polícia. Eles disseram ‘a gente até vai devolver o seu celular’, e devolveram o celular. Ele chegou a pé, aqui na Aruana, por volta das 5:50 de hoje”, conta Daiana.

Apesar de muito transtornado e sob o efeito de calmante, Thiago foi até a delegacia prestar um boletim de ocorrência e a polícia agora trabalha para identificar o local e o homem que se encontra em poder deles.




“Ele está muito transtornado, não consegue dormir. A gente já deu calmante e ele já foi na delegacia prestar boletim de ocorrência para ver se com as informações a polícia consegue localizar. Até porque, meu irmão eles está bem, está vivo, mas existe outra pessoa nesse lugar que está presa ou morta. A polícia agora vai investigar para ver se consegue localizar”, finaliza a irmã da vítima.

*Com informações do Fan F1

DEIXE SUA OPINIÃO AQUI